quarta-feira, 6 de setembro de 2017

DEPRESSÃO E A VITAMINA B12 - É POSSÍVEL A CURA

Neste artigo vamos falar de uma patologia (doença) que tem atingido milhares de pessoas por diversos fatores e também a relação entre: desnutrição e a "depressão".

Conhecida como a doença do século no mundo a depressão não escolhe pessoas e nem idade para o seu aparecimento. Isso tem muito a ver com o stress que é um dos fatores causais. Mas na realidade, o stress é necessário no dia a dia para nossas atividades e alertas de nossas atividades diárias.

CÉREBRO - NEURÔNIOS PREJUDICADOS POR INTOXICAÇÃO

No entanto, se esse stress for excessivo acarretará um prejuízo na saúde se tornando um "stress oxidativo" que é uma espécie de enferrujamento das células do nosso corpo e isso irá nos causar problemas principalmente no sistema nervoso central (SNC) prejudicando as funções do cérebro (neurônios) e alterar  as formas psíquicas e motoras do nosso corpo além de outras doenças como o câncer, Alzheimer, ELA, Parkinson, artrite, Osteomalácia e também muitas outras “doenças degenerativas”.

Elas podem aparecer por vários motivos: fatores genéticos, hereditários, desnutrição ou a combinação de todos. 
Atualmente descobriu-se através de vários estudos que a desnutrição, essencialmente por deficiência no corpo da “Vitamina B12” e a "Vitamina B9" é a causa de inúmeras doenças e, em essencial, as neurológicas.


A vitamina B6 também tem atuação nesse complexo.
A falta ou a deficiência dessas vitaminas no organismo pode causar vários transtornos e o sistema nervoso (neurológico) é um dos mais afetados.
O corpo intoxicado também contribui para essas doenças surgirem.

A “Depressão”, a ansiedade, etc. vem atingindo em maior quantidade as mulheres, mais do que os homens em geral e que variam entre os 20 e 70 anos de idade.
Elas podem aparecer por causa de traumas, morte na família, em situações de ameaças, tristeza profunda, pressão psicológica por vários motivos, violências, etc.

A deficiência dessas vitaminas no corpo e a intoxicação são os motivos mais aparentes do aparecimento gigantesco dessas doenças na atualidade.

FÍGADO, RICO EM VITAMINA B12
Essas vitaminas podem ser conseguidas da alimentação:
As carnes vermelhas, moluscos, fígados, etc.
Os suplementos de vitamina B12 também chamada de "Cobalamina" e a vitamina B9 conhecida como "Ácido fólico".

Tomadas juntas elas se unem a uma enzima que é produzida no estômago e vão para o fígado ser transformadas na forma ativa indo para a corrente sanguínea nutrindo todos os órgãos deficientes essencialmente os neurônios, o fígado e outros.

Explicando melhor:
Se essas vitaminas consumidas na alimentação não conseguirem se transformar em suas formas ativas por conta de problemas estomacais como gastrite, gastrite atrófica, refluxos, hérnia de hiato, úlcera gástricaacloridria (baixa produção de ácido no estômago), etc. elas não terão efeito algum e haverá uma deficiência no corpo causando inúmeras doenças principalmente as neurológicas (depressão, alzheimer, parkinson, esquizofrenia, síndrome do pânico, ELA, esclerose múltipla, câncer, etc.)

Essas vitaminas podem ser adquiridas como "suplementos" em altas doses sem  qualquer efeito colateral, pois, o nosso fígado também necessita delas e as reserva como estoque e caso exceda os seus níveis no corpo elas serão eliminadas pelo mesmo.
Portanto, provavelmente o consumo da vitamina B12 não terá tanta utilidade nesses casos de doenças do estômago.

Com o avanço das pesquisas e a tecnologia já existem no mercado disponíveis essas vitaminas em suas formas ativas independendo das dificuldades ou impossibilidades do estômago.
As formas ativas são chamadas de:
- Vitamina B12 = Metilcobalamina 5000mcg
- Vitamina B9 = Metilfolato = 800mcg.

Essas vitaminas têm a capacidade de restaurar a longo prazo o Sistema Nervoso Central (neurônios) destruídos por intoxicações de metais pesados ou por excesso de stress melhorando os estados de ansiedade, depressão e podendo ser eficiente nos casos de “Esquizofrenia”.

Essas vitaminas consumidas nas formas "METIL" os resultados são incomparáveis.
Há casos também de remissão de alergias como "Rinite" e "Rinite alérgica" com altas doses de vitamina B12 na forma metilcobalamina.

Os metais pesados seriam alguns: Chumbo, Cromo, Bromo, Cádmio, Mercúrio, etc. Este último está contido na maioria das vacinas e em alguns medicamentos.

Obviamente ao falarmos de depressão é importante a consulta à um psicólogo para melhor orientação na área psíquica enquanto a "nutrição" faz a sua parte orgânica (cérebro).

PROCURE ACOMPANHAMENTO MÉDICO DE UM "NUTRÓLOGO" OU "MEDICINA ORTOMOLECULAR" PARA O SEU TRATAMENTO. ESTE BLOG REPASSA INFORMAÇÕES SEGURAS E COMPROVADAS APENAS A TÍTULO DE CONHECIMENTO.

MAIORES CAUSAS DE DOENÇAS NO MUNDO:

- DESNUTRIÇÃO
- INTOXICAÇÃO

Assista a um vídeo falando sobre o tema:


Dra. Alexsandra de Oliveira – Especialista em Clínica Geral (EUA), Reposição Hormonal e Nutrição



Será abordado mais matérias sobre o assunto em breve...

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS 
FAIRBANKS, V. F.; KLEE, G. G. Aspectos bioquímicos da hematologia. In: BURTIS, C. A.; 
ASHWOOD, E. R. Tietz: fundamentos de química clínica. 4. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan S. A., 
1998. Cap. 36, p. 699-703. 
GILLHAM, B.; PAPACHRISTODOULOU, D. K.; THOMAS, J. H. Wills’: biochemical basis of 
medicine. 3. ed. Oxford: Reed Educational and Professional Publishing Ltd, 1997. Cap. 22, p. 196-202. 
Hendler, S. PDR for Nutritional Supplements. Montvale, 2001. p. 477-486. 
ELIA M. Oral or parenteral therapy for B12 deficiency. Lancet, 1998;352:1721-1722. 
YAMAZAKI K, Oda K, Endo C, Kikuchi T, Wakabayashi T., “Methylcobalamin (methyl-B12) 
promotes regeneration  of motor nerve terminals degenerating in anterior gracile muscle of gracile 
axonal dystrophy (GAD) mutant  mouse” , Neurosci Lett. 1994, Mar 28;170(1):195-7. 
IKEDA T, Yamamoto K, Takahashi K, Kaku Y, Uchiyama M, Sugiyama K, Yamada, “Treatment of 
Alzheimer-type dementia with intravenous mecobalamin” , M.Clin Ther. 1992 May-Jun;14(3):426-37. 


sexta-feira, 1 de setembro de 2017

CÚRCUMA, AÇAFRÃO DA TERRA, CURRY - DESINTOXICANTE



A cúrcuma é um componente da curcumina que e é muito utilizado no país da Índia há centenas de anos e está relacionado aos costumes daquele povo.

Ele é considerado um poderoso antioxidante para o corpo geralmente consumido em forma de chá, mas também muito utilizado em alimentos cozidos e como tempero em geral.


Da família do gengibre ele tem um gosto característico e de cor alaranjada. Segundo pesquisas, a cúrcuma ajuda a reduzir inchaços, destrói vírus e colabora para o não crescimento de tumores. Ele é um excelente anti-inflamatório.

Consumido como chá medicinal há milênios por vários outros países asiáticos, ajuda a manter o sistema imunológico (sistema imune) atuante sendo um grande aliado do sangue, do fígado e do estômago por ser anti-inflamatório, cicatrizante e facilitar a digestão. Diminui e até elimina as alergias, ameniza os problemas da artrite e em especial trabalha na diminuição dos inchaços nos músculos.

Na Índia é conhecido como “Curry”, já no Brasil conhecemos por “Açafrão da Terra”, “Falso Açafrão”, “Curcumina”, “Cúrcuma”.


Rico em potássio, cálcio, fósforo e sendo um tempero muito saudável ele é usado no cozimento do arroz, no feijão, em legumes, nos assados, em molhos e principalmente em forma de chás.

Para consumi-lo em forma de chá, ferve-se 02 copos ou xícaras de (chá) de água com ½ colher de (chá) de cúrcuma (açafrão) por pelo menos 10 minutos em fogo baixo (brando) e depois é só coar com uma peneira bem fina e tomá-lo morno. 02 xícaras ao dia. Se preferir dar gosto a ele acrescente cravo ou gengibre, mel, melado (melaço), limão.

Se for fazer com a raiz é só ralar em uma quantidade da colher ou a gosto. Adquirindo o costume de consumi-lo como chá todos os dias poderá sentir resultados positivos inclusive no sentido de prevenção de doenças.


Excelente para dores musculares, reumatismo, fibromialgia (dores em todo corpo), gripes e o que é melhor, sem qualquer efeito colateral por ser um produto natural.
Também melhora as cólicas, reduz artrite, fibrose cística, reduz os riscos do AVC, favorece o não aparecimento de Alzheimer e diminuindo seus sintomas.

Também é anti-inflamatório para o fígado, vesícula, úlcera no estômago, para gastrite, asma e bronquite. Utilizando ele em forma de chá pode-se adicionar mel ou melado que é bastante nutritivo e ameniza o gosto.


Para reduzir os inchaços utilize 01 porção de “Sal rosa do Himalaia”, sal grosso ou qualquer outro sal integral de preferência com 02 porções de “Curcumina” (açafrão) em um pouco de água morna para diluição. Aplique-o no local que está com inchaço, todos os dias, assim aliviará as dores e irá desinchar. Se preferir, utilize faixa de pano ou um plástico para proteger o local.

Também, uma dica para melhor absorção do desse chá pelo corpo, adiciona-se nele um pouco de pimenta-do-reino.
Misturado ao azeite de oliva extravirgem, faz-se um óleo para o corpo e será absorvido com mais rapidez pelo sistema linfático para inchaços e inflamações.




quinta-feira, 3 de novembro de 2016

COMO PREPARAR O CLORETO DE MAGNÉSIO PA COMO SUPLEMENTO DIÁRIO

O Cloreto de Magnésio natural e puro recentemente conhecido como Cloreto de Magnésio PA (Puro para Análise) e a sua utilização em benefícios para o corpo já foram citadas em matérias anteriores "Cloreto de Magnésio, o ouro do nosso corpo" e "Cloreto de Magnésio PA" e também os benefícios do "Óleo de Magnésioinformações importantes para a saúde alertando as pessoas das probabilidades de se adquirir inúmeras doenças por falta do seu consumo diário.
Para saber mais, clique nos links acima.

PREPARO DO CLORETO DE MAGNÉSIO

Tenha em mãos 1 copinho ou xícara de cafezinho, encha-o de cloreto de magnésio (em forma de sal) socando-o levemente.
Dissolva este sal em 1 litro de água filtrada ou mineral utilizando vasilhas de vidro, plástico ou porcelana de preferência e para mexer não use nada metálico.






Assim a solução já está pronta para uso. Guarde-a em garrafas de plástico ou de vidro ou mesmo em jarras na geladeira ou no armário da cozinha em temperatura ambiente e longe da claridade, não deve tomar luz.

USO DIÁRIO

A dosagem diária é a mesma medida do copinho de café de plástico ou de porcelana ou de vidro 2x ao dia.
Tomar 1 xicarazinha de manhã e outra a noite.

Importante:

A suplementação do cloreto de magnésio nessas proporções em forma de sal tem o poder de ação como um laxante natural em algumas pessoas, em outras não tem o mesmo efeito; então se você quiser fazê-lo como suplementação e não como ação laxativa terá que dissolver a solução em uma quantidade maior de água, ou seja, acrescentar mais 500 ml de água filtrada a ela.

2 vezes por dia é suficiente para uma recomendação diária de magnésio. Por ser um produto natural alguns efeitos de melhora podem levar mais tempo de pessoa para pessoa.

Essa suplementação é necessária para uma reposição desse mineral no corpo pelo motivo dos alimentos estarem com deficiência de magnésio por causa do solo pobre.
Seu uso contínuo não apresenta qualquer efeito colateral.

Um dos principais efeitos é a eliminação de dores no corpo, enrijecimento dos ossos, articulações, nas costas, nos joelhos, ácido úrico, pedras nos rins por (oxalato de cálcio), arritmia cardíaca e outros e ainda promove um sono tranquilo, para quem tem insônia é excelente.

O seu sabor é levemente amargo, mas é natural e de preço muito acessível.
Se não achar na sua cidade compre pela internet. O "Mercado Livre" oferece várias opções em potes de 500 g (1/2 kg) e 1000 g (1 kg).

domingo, 30 de outubro de 2016

ESQUIZOFRENIA – CIÊNCIA EXPLICA AS POSSÍVEIS CAUSAS


Segundo esse estudo, a esquizofrenia surge quando há um desequilíbrio de metais no organismo.
Aumento de metais pesados e traços de metais essenciais nutricionais reduzidos.


O “Journal of Research em Ciências Médicas” concluiu que:
Nos testes feitos com pacientes esquizofrênicos recém-diagnosticados, ou seja, aqueles que ainda não fazem uso de qualquer medicamento antipsicótico e também com outros que fazem uso dessas drogas, havia uma alto índice de metais pesados no sangue.
Segundo os estudos, foi detectado um baixíssimo índice dos metais essenciais Ferro e Selênio no organismo e uma alta taxa de Chumbo, Cádmio e Cromo. Deduziu-se ainda que uma desnutrição acentuada na fase inicial da vida aumenta o risco de desenvolver esquizofrenia.



As matérias aqui postadas sobre doenças são baseadas essencialmente em trazer à claridade as possíveis raízes dos problemas. O intuito é mostrar exatamente o que está causando as inúmeras doenças e não falar sobre os tipos de tratamentos com drogas, intermináveis.


A medicação antipsicótica reduziu a quantidade de Cromo.
Cromo é um elemento essencial na nutrição que potencializa a insulina e melhora os neurotransmissores cerebrais.
No entanto o aumento excessivo de Cromo no organismo eleva muito a atividade cerebral.

Ferro e Selênio são baixíssimos em esquizofrênicos sem medicamentos.
O Zinco é aumentado em pacientes que tomam medicação antipsicótica.
Zinco é essencial para o cérebro (neurotransmissores) e próstata.
O Zinco é deslocado (empurrado para fora do corpo) pelo Cádmio (metal pesado) no corpo prejudicando também a próstata.
O Cádmio está contido no cigarro.

O equilíbrio de metais essenciais no corpo é necessário para o sistema imunológico funcionar perfeitamente e em contrapartida o desequilíbrio desses nutrientes e cargas de metais pesados (tóxicos) são os causadores de certas patologias (doenças).


stress oxidativo, o pensamento perturbado e comportamentos irracionais que são comuns em pacientes esquizofrênicos pode ser o resultado de mudanças de níveis de metais no corpo.
Pois bem, o Blog “Sintonia Saúde Natural” tem abordado temas como a desnutrição e as prováveis causas de algumas doenças no geral, isso também inclui estilo de vida, etc.



OS TESTES


Os testes foram submetidos em 35 pacientes:

20 deles tomando medicamentos antipsicóticos por pelo menos 2 semanas e;
15 recém-diagnosticados com esquizofrenia, sem medicamentos.

Os resultados mostraram que os níveis de Ferro e Selênio no sangue eram bastante reduzidos em pacientes recém-diagnosticados (que ainda não tomaram qualquer medicamento) e os metais: Chumbo, Cádmio e Cromo eram consideravelmente aumentados nos mesmos

20 pacientes tomam medicamentos antipsicóticos e 15 recém-diagnosticados, não tomam.
Os exames aplicados resultaram que nos grupos de pacientes recém-diagnosticados com a doença e os medicados com antidepressivos tinham um baixíssimo índice de Ferro e Selênio comparados com os de controle (saudáveis) e os níveis de cromo e cádmio eram consideravelmente altos nos pacientes em tratamento em comparação aos de controle.

O Chumbo (metal pesado) inibe a produção de dopamina (hormônio do prazer) no cérebro e o Cobre estimula. O Zinco é essencial para o desenvolvimento das funções cerebrais e vias neurotransmissoras.
Os níveis de Cromo estavam elevados em pacientes recém-diagnosticados.

Uma enzima do corpo que trabalha como antioxidante depende de Selênio para trabalhar e proteger do estresse oxidativo. O Manganês, Cobre e Zinco podem ser sugeridos a pacientes esquizofrênicos.
Consulte Médicos Ortomoleculares ou que trabalhem com Modulação Hormonal, Nutrólogos.
Veja uma matéria falando sobre a importância de uma vitamina pouco divulgada no tratamento de Esquizofrenia, Depressão, Ansiedade, Síndrome do pânico, Alzheimer, Parkinson, etc..

Acesse e fique sabendo...

http://sintoniasaudenatural.blogspot.com.br/search?q=vitamina+b12

Fontes:
AbstractMethodsResultsDiscussionConclusionsReferencesReferências 1. Foster HD. A geografia da esquizofrenia: possíveis ligações com selênio e cálcio deficiências, exposição inadequada à luz solar e da industrialização. J Med Ortomolecular. 1988; 3 (3): 135-40. 2. Dadheech G, S Mishra, Gautam S, Sharma P. Avaliação do défice antioxidante na esquizofrenia. Indiana J Psychiatry. 2008; 50 (1): 16-20. [PMC artigo livre] [PubMed] 3. Uma Devi P, Chinnaswamy P. oxidativo lesões e desequilíbrio antioxidante enzimática em esquizofrênicos com sintomas positivos, negativos e cognitivos. Afr J Biochem Res. 2008; 2 (4): 92-7. 4. acumulação Johnson S. micronutrientes e depleção em esquizofrenia, epilepsia, autismo e doença de Parkinson? Hipóteses Med. 2001; 56 (5): 641-5 [PubMed] 5. Cerulli J, Grabe DW, Gautheir I, Malone M, MD McGoldrick.. Toxicidade picolinato de cromo. Ann Pharmacother. 1998; 32 (4):. 428-31 [PubMed] 6. Pfeiffer CC, Lamola S. zinco e manganês nas esquizofrenias. J Orthomol Psychiatry. 1983; 12 (3): distinto com 215 34. 7. Karim P, Hossain I, Sadat N, Nahar Z, Hossain K, Hasnat A. níveis séricos de cádmio, cálcio, chumbo e ferro em pacientes esquizofrênicos. Dhaka Univ J Pharm Sci. 2006; 5 (1-2): 9-13. 8. Herran A, Garcia-Unzueta MT, Fernandez-Gonzalez MD, Vazquez Barquero-JL, Alvarez C, Amado JA. Níveis mais elevados de cobre sérico em pacientes esquizofrênicos tratados com neurolépticos Depot. Psiquiatria Res. 2000; 94 (1):. 51-8 [PubMed] 9. Arinola OG, Akiibinu MO. Efeito do HIV, esquistossomose urinária ou malária sobre os níveis de elementos nutritivos essenciais traço em nigerianos. Eur J Sci Res. 2005; 6 (1): 65-73. 10. Yanik M, Kocyigit A, Tutkun H, Vural H, Herken H. Plasma manganês, selênio, zinco, cobre e concentrações de ferro em pacientes com esquizofrenia. Biol Traço Elem Res. 2004; 98 (2):. 109-17 [PubMed] 11. Weiser M, Levkowitch Y, M Neuman, Yehuda S. Redução de ferro sérico em pacientes esquizofrênicos agudamente psicóticos. Int J Neurosci. 1994; 78 (2/1): 49-52. [PubMed]


12. Brown JS., Jr Papel de selênio e outros oligoelementos na geografia da esquizofrenia. Schizophr Touro. 1994; 20 (2):. 387-98 [PubMed] 13. Yao JK, Leonard S, Reddy R. Altered estado redox da glutationa na esquizofrenia. Dis Marcadores. 2006; 22 (12): 83-93 [PubMed] 14. Brown JS, Jr, Foster HD.. Esquizofrenia: uma atualização da hipótese de deficiência de selênio. J Orthomol Med. 1996; 11 (4): 211-22. 15. Mocchegiani E, Bertoni-Freddari C, Marcellini F, Malavolta M. cerebral, envelhecimento e neurodegeneração: o papel da disponibilidade de íons de zinco. Neurobiol Prog. 2005; 75 (6): 367-90 [PubMed] 16. Davies IJT.. O significado clínico dos metais biológicos essenciais. Springfield: C.C. Thomas. 1972: 74. 17. Philpott WH, Kalita DK. Alergias cérebro. Lincolnwood: Keats Publishing, Inc; pp. 126-35.

Veja também as considerações médicas do Hospital Israelita Albert Einstein sobre a ESQUIZOFRENIA.


https://www.gstatic.com/healthricherkp/pdf/schizophrenia_pt_BR.pdf


quinta-feira, 27 de outubro de 2016

A BELEZA DOS CABELOS FEMININOS, FOSFO E MONOETANOLAMINA, CURA DO CÂNCER

A fosfoetanolamina é uma composição (mistura) de Ácido fosfórico e Monoetanolamina.

A Monoetanolamina é um composto orgânico, ou seja, é uma formação de um álcool+amina primárias (bases fracas) ou básicas, alcalinas.
A Monoetanolamina é produzida quando da mistura de Amônia na forma líquida (aquosa) com o Óxido de etileno (álcool).

Para se ter uma ideia utiliza-se estes preparos em detergentes, sabões, tintas, tinturas.
Este composto também pode ser chamado de 2aminoetanol (MEA) e possui cheiro característico de amoníaco.
A Amina é um componente químico proveniente do amoníaco.

Sei que esses termos técnicos, científicos, químicos é compreendido somente por profissionais da área, mas, a abordagem desse tema há de se abranger em todos os níveis.
Direto ao assunto, a Monoetanolamina que é o mesmo composto utilizado para produzir a pílula do câncer também se faz uso em técnicas de alisamento e modelador de cabelos que se chama: Escova de monoetanolamina.







Como funciona esse tratamento capilar


https://www.facebook.com/suplementosmari/

Luminus Hair, confira!


É uma técnica de embelezamento dos fios que modela os cabelos da melhor forma que desejar, alisamento ou modelar em cachos.
Essa técnica também é chamada de "Escova Gradativa" e seu procedimento deve ser produzido em no máximo: de 2 a 3 vezes ao ano somente na raiz dos cabelos.
Esse tratamento para os cabelos por utilizar em seu composto a amônia que tem a função de retirar a oleosidade dos cabelos moldando-os a um formato desejável, recomenda-se ter cautela para a saúde dos cabelos evitando o ressecamento dos fios.
Sua composição não contém formol, ela é à base de amônia e polímeros de silicone que funcionam como um defrizante temporário.
Essa fórmula é mais saudável, pois, não contém formol.

segunda-feira, 17 de outubro de 2016

CURAR O CÂNCER EM CASA - MMS e CDS (O QUE É E PARA QUE SERVE)

MMS e CDS

Saiba um pouco da história de como surgiu essa descoberta milagrosa...

Os protocolos do MMS foram desenvolvidos por Jim Humble um pesquisador de ouro e metalúrgico.
Durante uma expedição em busca de ouro nas selvas da América do Sul surgiu como reação a necessidade de ajudar um membro de sua expedição que caiu doente com malária, há mais de dois dias de distância da mina mais próxima, no meio da densa floresta. Com muitos anos de experiência, Humble sempre levava consigo oxigênio estabilizado nessas expedições para tornar a água potável. Face à possibilidade de rapidamente perder uma vida, ele deu-o ao homem doente. Para espanto de todos, ele ficou bom em poucas horas. Isso certamente pareceu um milagre, mas Humble quis compreender melhor o que tinha acontecido.



Durante o período de vários anos, Jim Humble descobriu o que tornava o oxigênio estabilizado tão eficiente em alguns casos de malária; não era o oxigênio, mas sim, o vestígio de dióxido de cloro.
Mais pesquisas desenvolvidas por ele o levaram a descobrir centenas, senão milhares mais de unidades de dióxido de cloro do que as que são encontradas no oxigênio estabilizado. Isto é, usando uma concentração maior de clorito de sódio (28% vs. 3% para o oxigênio estabilizado), junto a um ativador. A prova da eficácia deste protocolo simples comprovou-se ao ajudar com sucesso mais de 75.000 pessoas, em várias nações Africanas, incluindo Uganda e Malawi a livrarem-se de doenças como principalmente a malária, mas também hepatite, câncer e AIDS.

Jim Humble registou as suas experiências em dois livros digitais que estão disponíveis para baixá-los na página www.miraclemineral.org. O livro intitula-se The Miracle Mineral Supplement of the 21st Century (O suplemento mineral milagroso do séc. 21). A primeira parte, cujo “download” é grátis, conta como começou. A segunda parte, que tem um custo, continua com a história, expõe a química envolvida, assim como, dá as instruções exatas de como preparar a solução pessoalmente.



MMS

Classificado como Oxigênio Estabilizado e que curou milhares de pessoas com malária no continente africano.
O MMS não tem oxigênio, e sim, Dióxido de Cloro que é um gás a ser liberado no sangue e eliminar os agentes patogênicos do corpo, mas para isso terá que ativá-lo o (dióxido de cloro) com alguma substância ácida, ex: vinagre, ácido clorídrico ou ácido cítrico.

Esse Dióxido de Cloro só irá oxidar patógenos (vírus, bactérias, fungos, vermes (parasitas), micro-organismos destruidores do corpo e não as bactérias boas pertencentes ao corpo tão necessárias para a flora intestinal e este produto não causa efeitos colaterais nocivos.

Após o consumo desta solução, Clorito de sódio + ácido cítrico após o período de 3 a 4 horas no corpo ela se transformará em "sal de cozinha".
O Dióxido de Cloro no organismo é um oxidante fraco e que identifica os micro-organismos e os destroem porque estes também são fracos (anaeróbicos).

O funcionamento desta solução no corpo se dá da seguinte forma:

Ao consumir o Clorito de Sódio a 28% + o Ácido Clorídrico a 50%, essa mistura gera o Dióxido de Cloro. Esse Dióxido de Cloro no sangue, previne a formação de proteínas especiais do vírus resultando na sua morte e isso funciona também para as bactérias, fungos, parasitas, etc.

No exemplo da malária que é um parasita a sua eliminação se dá em um curto período de 4 horas após o uso MMS (Suplemento Mineral Mágico), hoje intitulado "Master Mineral Solution" ou em português "Solução Mineral Mestre".
Entre no site do autor "Jim Humble"
ou no site: MMS Projecto Luso-Brasileiro

Recentemente foi produzido o livro com toda a história, protocolos para cada doença e sobre as reações herxheimer (reações de detox) do corpo, traduzido totalmente em português a um custo baixíssimo vendido pela internet.

Este artigo não substitui orientações médicas. Este, foi escrito a título de informações sobre tratamentos alternativos.

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

CURAR O CÂNCER COM MMS - MASTER MINERAL SOLUTION (SOLUÇÃO MINERAL MESTRE)


MMS - Antigamente chamado de Magical Mineral Supplement (Suplemento Mineral Mágico), hoje é conhecido como "Master Mineral Solution" ou em português "Solução Mineral Mestre"

Enquanto não se define o destino, ou seja, a conclusão dos testes e o futuro da substância desenvolvida no Brasil que cura o câncer a "Fosfoetanolamina Sintética" vamos buscando outras alternativas comprobatórias mais saudáveis e menos degradante como a quimioterapia, radioterapia e cirurgias.

MMS é uma solução de Clorito de Sódio a 28% que, unindo-se a qualquer outra solução cítrica, ex: Ácido cítrico a 50% ou Ácido Clorídrico a 4% na mesma proporção gerando o Dióxido de Cloro no organismo matando vírus, bactérias, fungos, vírus da AIDS, vermes, eliminando tumores e desintoxicando o corpo retirando os metais pesados como: alumínio, chumbo, mercúrio e outros. Acesse o site de Jim Humble - MMS e terá uma completa descrição deste produto e seus efeitos e uso, bem como a história do MMS.

Essa mistura cria uma reação que libera um gás chamado: Dióxido de Cloro. Este componente químico possui uma estrutura molecular de íons que age como um forte oxidante elétrico destruindo todos os elétrons de patógenos que se encontram com um pH abaixo de 7.0, esses *agentes patogênicos malignos que tendem a prejudicar o organismo como um todo e são tidos como "anaeróbicos", esses são os conhecidos: *vírus, bactérias, vermes (parasitas), fungos, células cancerosas, micro-organismos, inclusive o vírus da AIDS e também elimina do corpo os venenos, toxinas, metais pesados, faz uma verdadeira varredura em todo o organismo.

As células do corpo, saudáveis, possuem um pH de 7.0 acima e conclui-se que a solução de MMS não é prejudicial às suas membranas, pelo contrário, ainda assim recarregam as mitocôndrias das células potencializando a comunicação entre elas.

Esse gás, o Dióxido de Cloro (material químico usado para desinfecção em tratamentos de água em baixas concentrações) é um componente auxiliar do sistema imune (sistema imunológico) porque ajuda a atacar os agentes patogênicos do corpo, detonando-os e também com a capacidade de ativar as células defeituosas ou cancerosas manifestando nelas, a apoptose provocando a sua auto-destruição provocando uma redução de tumores. O Dióxido de Cloro energiza as mitocôndrias das células saudáveis melhorando o estado de saúde de uma pessoa.


O Dióxido de Cloro é tão útil na medicina que já foi patenteado para uso em "procedimento de limpeza de sangue de doadores" para eliminação de agentes patogênicos, purificando o sangue.

Jim Humble atua desde 2008 divulgando e ensinando pessoas ao redor do mundo a utilizar o produto que é fruto de sua descoberta milagrosa. O produto é simples e barato. Ele também escreveu vários livros sobre o assunto e a forma de usá-los mediante os protocolos para cada tipo de doença. A primeira edição do livro se encontra na internet para download gratuitamente. www.miraclemineral.org

Este vídeo é um entrevista completa com o seu criador, Jim Humble, sobre o MMS narrando toda a sua história...
Seu uso (MMS) começou na Africa com o intuito de curar o povo do surto de malária que assolava o país.

https://www.youtube.com/watch?v=i6NsOuYmIAA



É necessário ler e entender profundamente como atua esta solução para tratamento em sua própria casa.
Mais adiante abordaremos outras matérias sobre o MMS e CDS que é outra forma de consumo mais amena, ou seja, solução menos concentrada e de maior uso.

Este artigo não substitui orientações médicas. Este, foi escrito a título de informações sobre tratamentos alternativos.

quarta-feira, 29 de junho de 2016

RINITE E RINITE ALÉRGICA (FEBRE DO FENO)

RINITE
A rinite é causada por diversos tipos de vírus ocorrendo com mais frequência no tempo úmido, outono e inverno que é a época em que o sistema imunológico se encontra mais baixo. O stress também é motivo para o seu aparecimento. Acontece uma inflamação da mucosa nasal que causa uma alergia com efeitos de escorrimento, coceira, irritação e sensibilidade e espirros constantes.

Na verdade, esses efeitos ocorrem porque há uma reação de defesa do organismo tentando expulsar e proteger o local dos agentes invasores (vírus), então, essa proteção ocasiona o entupimento das vias aéreas, os espirros constantes e escorrimento de secreção .

RINITE ALÉRGICA (febre do feno)

Vários fatores indicam o aparecimento da rinite alérgica:
  • Sensibilidade a produtos químicos inalantes: produtos de limpeza, materiais para tingimento de cabelos, perfumes, etc;
  • Alimentos com componentes tóxicos: conservantes, aromatizantes, corantes, acidulantes e outros.

Ela também reage como proteção a alguma substância tóxica no ar que pode querer prejudicar o organismo.
Mais motivos para tornar a mucosa nasal (narinas) sensíveis e irritantes: a poluição, poeiras, umidade, ácaros, fungos, o pólen das flores e pelos de animais.

Também chamamos de CORIZA esse conjunto de reações:
  • Secreção do muco (nariz escorrendo);
  • Espirros;
  • Irritação nas narinas (coceira);
  • Ardência no nariz (queimação);
  • Entupimento do nariz (congestão nasal)
Esses fatores podem acontecer tanto no clima quente quanto no frio.

DIFERENÇA ENTRE RINITE E RINITE ALÉRGICA (febre do feno)
Ambas tem os mesmos sintomas iniciais, mas há algo que as diferencia:

SINTOMAS
Rinite: nesse caso eles chegam um por vez.
Rinite alérgica: acontecem todos ao mesmo tempo.

TEMPO DE DURAÇÃO
Rinite: em média, dura uma semana.
Rinite alérgica: enquanto houver contato ou exposição ao produto alérgeno.

ESCORRIMENTO DO MUCO
Rinite: após alguns dias de crise, surge um muco amarelado, sinal de inflamação.
Rinite alérgica: Apenas um líquido límpido e bastante frequente.

FREQUÊNCIA DO ESPIRRO
Rinite: Pouco, sem repetição.
Rinite Alérgica: vários em sequência.

PERÍODO ANUAL DE SURGIMENTO
Rinite: surge em épocas frias.
Rinite alérgica: em épocas mais quentes do que frias por causa do pólen das flores, ácaros, fungos, poeiras e pelos de animais.

http://www.criasaude.com.br/N3169/doencas/febre-do-feno.html

A suplementação de vitamina C, ômega 3 e vitamina B5 está relacionada à diminuição dos efeitos negativos que a rinite alérgica traz.

Uma receita caseira que vi num site pode ser tentada para diminuir esses efeitos:
  • 01 Litro de água filtrada;
  • 01 colher (sopa) de sal rosa ou sal integral ou flor de sal;
  • 01 colher de (chá) de bicarbonato de sódio
Preparo:

Dissolva na água o bicarbonato de sódio e o sal e conserve-o na geladeira. Utilizando um conta-gotas, lave frequentemente as narinas com esta solução.
Retire da geladeira antes, somente a quantidade que irá utilizar no dia. Poderá sentir uma pequena ardência de início que desaparecerá aos poucos e é uma reação restauradora do local sensível.

http://saudealternativaa.blogspot.com.br/2014/08/solucao-de-sal-e-bicarbonato-trata-com.html

O bicarbonato de sódio é alcalino, mata os micróbios, bactérias, fungos e vírus e os sais integrais aqui descritos, contém inúmeros minerais que irão nutrir o local, além do que, ele é um soro natural.

Outra forma de tratamento natural relatado pela experiência de um membro do site de discussão www.amigosdacura.ning.com com inalação:
Utilizando um inalador, encha o copinho com água filtrada e dissolva nela o cloreto de magnésio PA em forma de sal (vende em farmácias e drogarias em sachê), a medida é do tamanho de um grão de feijão, se sentir queimando muito dissolva com mais água para enfraquecer a solução. Não utilize nada metálico para dissolver. Se sentir uma leve ardência, é normal, pois o local está ainda muito sensível e nas próximas inalações irá diminuir.

Agora, assista ao vídeo logo abaixo e ouça a experiência do Dr. Luiz Moura, o “pai da Auto-Hemoterapia” no Brasil sobre a rinite alérgica que ele possuía e a sua cura definitiva com vitaminas:


Consulte um Nutrólogo ou médico ortomolecular que poderá instruí-lo melhor.

segunda-feira, 6 de junho de 2016

BAÇO - ENTENDA PARA QUE SERVE ESTE ÓRGÃO DO CORPO...


A Função do Baço

Há tempos que há uma curiosidade em saber sobre a existência e as funções deste órgão no nosso corpo, o baço. Compreenda com esta breve descrição.


O Baço é um pequeno órgão de cor roxa localizado na parte superior esquerda do abdômen, tem várias funções importantes no corpo humano. Basicamente, as funções do baço como parte do sistema imunológico funciona como um filtro e um reservatório de sangue.

Baço é um órgão importante que é considerado como uma parte do sistema linfático. Este órgão está presente em quase todos os vertebrados, incluindo seres humanos e cães, e que desempenha várias funções importantes em nosso corpo.

O baço humano está localizado na parte superior esquerda do abdômen, logo abaixo do diafragma e atrás do estômago. É um órgão pequeno, não maior do que o tamanho de um punho. No feto, a função principal deste órgão é a fabricação de hemácias e leucócitos (glóbulos brancos). Após o nascimento, isto é interrompido, porém, poderá ser reiniciada posteriormente caso apareça alguma doença que debilite esta função na medula óssea.

A FUNÇÃO DO BAÇO

O baço humano médio é de cerca de 12 cm de comprimento, 7 centímetros de altura, quatro centímetros de espessura e pesa cerca de 150 gm. No entanto, várias condições e as infecções podem causar alargamento deste órgão, que é referido como esplenomegalia.

O baço é um órgão humano de cor roxo escuro, os tecidos dele podem ser classificados em dois tipos, polpa branca e polpa vermelha, que são responsáveis por executar algumas funções específicas. Aqui está uma breve discussão sobre a função do baço em seres humanos.

O QUE O BAÇO HUMANO FAZ?

Como já foi mencionado, o baço humano é um componente importante do sistema linfático. Ele está preocupado com a produção de linfócitos, que é um tipo de glóbulos brancos.

Descrição das funções do Baço

Pesquisadores do Hospital Geral de Massachusetts e da Escola de Medicina de Harvard relataram estudos que revelam ser o baço um reservatório de grandes quantidades das células do sistema imunológico conhecidas como monócitos.

E ainda relataram que, na ocorrência de um sério trauma ao corpo, como um ataque cardíaco, um ferimento profundo ou uma invasão microbiana, o baço lança uma multidão de monócitos na corrente sanguínea para debelar a crise.

A descoberta acrescenta um novo nível de complexidade anteriormente não associado ao órgão.

Então, o baço é parte integrante do sistema imunológico humano, como os linfócitos são responsáveis pela produção de anticorpos para lutar contra os invasores estranhos.

Os anticorpos são principalmente associados com a destruição das bactérias, vírus ou quaisquer outros microorganismos ou germes, que podem causar diversas doenças. Esta função imunológica do baço é o tema da polpa branca do órgão.

A polpa vermelha do baço, por outro lado, está preocupada com a procura após as atividades de filtração, ou seja, remover as antigas ou danificadas células vermelhas do sangue do corpo.

O Baço também é responsável por agir como um reservatório de sangue a ser fornecido no momento da emergência como choque hemorrágico ou perda excessiva de sangue devido a cortes ou ferimentos.

Ao agir como um filtro, o baço reconhece, bem como remove as velhas, ou estragadas e malformadas células vermelhas do sangue. Os velhos glóbulos vermelhos são, discriminados pelos macrófagos, que são um tipo de fagócitos.

A Função do Baço 2

Outra característica importante sobre a função do baço é que ao filtrar o sangue, ou seja, ao destruir os glóbulos vermelhos velhos, conserva alguns elementos importantes como o ferro a partir deles.

O ferro é armazenado no baço como bilirrubina e ferritina. Preservado desta forma é então transportado para a medula óssea, que é o principal local de síntese de hemoglobina.

A hemoglobina é um tipo de proteína que consiste em transportar o oxigênio dos pulmões para todos os tecidos e órgãos do nosso corpo. Para além destas funções, o baço também armazena os monócitos, que é um tipo de leucócitos que ajudam engolindo e digerindo as bactérias e outros microorganismos nocivos.

DOENÇAS QUE PODEM PREJUDICAR AS FUNÇÕES DO BAÇO

Várias doenças podem causar aumento do baço e, assim, interromper as suas funções. Aumento do baço ou esplenomegalia é o principal problema de saúde associado ao órgão.

Condições como a infecção, a malária, anemia, lúpus sistemático, como câncer de linfoma, leucemia e doenças hepáticas como a cirrose pode causar um alargamento do órgão, que resulta do aprisionamento excesso de glóbulos e plaquetas. Este, por sua vez, pode aumentar o risco de outras doenças e infecções.

Às vezes, um aumento significativo no tamanho do baço pode resultar em ruptura, o que exige atenção médica imediata. Tal condição pode exigir cirurgia para remover uma parte ou o baço inteiro.

Um fato importante sobre o baço é que, embora ele executa várias funções importantes, não é um órgão vital, ou seja, humanos pode sobreviver sem o baço.

REMOÇÃO DO BAÇO


No caso de remoção cirúrgica de todo o órgão, a maioria das funções do baço são absorvidos pelo fígado e outros órgãos do corpo. No entanto, se apenas uma parte do baço é removido, o órgão pode se regenerar.

Embora possamos sobreviver sem o baço, a sua ausência pode aumentar o risco de infecções. Além disso, esse fato também pode afetar a quantidade de células circulantes no sangue e plaquetas. Isso pode debilitar o sistema imunológico de uma forma muito perigosa pelo resto da vida do indivíduo.

Portanto, o baço não deve ser negligenciado e qualquer problema deve ser atendido imediatamente, a fim de detectar as causas subjacentes.

Para isso, um entendimento sobre as funções do baço e os problemas relacionados com o órgão é muito importante e espero que este artigo tenha ajudado você a esse respeito.


Fonte primária:
http://www.vidaesaude.org/biologia-vida/a-funcao-do-baco.html

sexta-feira, 20 de maio de 2016

FOSFOETANOLAMINA SINTÉTICA AO CUSTO DE R$ 6,00 E AINDA BARRADA PELO STJ

É o que a justiça de Cravinhos estipulou ao Laboratório responsável pela síntese da substância que cura o câncer a "FOSFOETANOLAMINA SINTÉTICA" para cobrar pela unidade da cápsula aos
pacientes (R$6,00). 

Informado dessa nota, o Prof. Dr. Gilberto Orivaldo Chierice pesquisador chefe e também dono da patente do composto não aceitou essa hipótese, pois, relatou ser um preço altíssimo e fora do seu objetivo inicial que era de distribuir gratuitamente por um órgão do governo nas redes públicas de saúde. Diante desse fato o Dr. não liberou a produção.

O Laboratório PDT Pharma que irá produzir o composto (princípio ativo) liberou uma quantidade da substância para a FURP (Fundação para o Remédio Popular), órgão do Governo do Estado de São Paulo que fará o encapsulamento para designar as cápsulas ao ICESP (Instituto do Câncer do Estado de São Paulo). Este lote primário de 35 quilos se transformará em pelo menos 70 mil cápsulas da Fosfoetanolamina para continuação dos testes clínicos.

O Hospital "Amaral de Carvalho" na cidade de Jaú,
interior de São Paulo, que antes negava participação no recebimento, distribuição e uso em seus pacientes da Fosfoetanolamina Sintética desde a descoberta do composto, "agora" vai ser um dos centros de pesquisas da substância. O hospital informou que já está fazendo um pré-cadastro de pacientes com câncer, cerca de 100 para dar continuidade aos testes. Mas nem todos poderão participar dos testes clínicos, existe um protocolo que deve ser seguido.

Por exemplo: o paciente não poderá apresentar vários tipos de doenças como problemas do coração e outras, a preferência é de que tenha somente o câncer, qualquer tipo, para uma melhor avaliação e que também não tenha tido uma resposta positiva nos tratamentos convencionais, quimioterapia e radioterapia.

Para isso esses pacientes inscritos passarão por umatriagem médica antes de serem selecionados definitivamente. No entanto, o centro de pesquisas do hospital ainda não recebeu uma liberação definida do comitê de ética do mesmo.

Com relação aos testes clínicos que serão feitos pelos laboratórios em pacientes com câncer, três participarão, são eles: O LASSBio-UFRJ, laboratório situado no Rio de Janeiro na Universidade Federal do Rio de Janeiro-RJ, em Santa Catarina, no CIEnP e no Ceará, no NPDM, Universidade Federal.

Esses testes estão previstos em pacientes com tumores no pâncreas, próstata, mamas, pulmão, cabeça e pescoço, colo uterino, intestino, estômago, reto, pele e fígado.


Mas, o STJ (Superior Tribunal de Justiça) barrou a lei que permitia a produção, distribuição e uso de
pacientes com câncer nesta Quinta-feira, 19/05/16. Na votação, seis Ministros votaram contra e quatro a favor. Isso aconteceu após a Presidente da República Dilma Rousseff ter sancionada (aprovada) a lei em Abril.

Os quatro ministros que votaram a favor disseram que a substância poderia ser usada em pacientes com situações de estado terminal.
A ação que foi julgada pelo STJ foi aberta pela AMB (Associação Médica Brasileira).
A AMB alega que não há um conhecimento científico dos efeitos benéficos e colaterais da substância e que poderia estar pondo em risco a saúde dos pacientes.

Em resumo: Por via de regra o prejuízo que essa substância iria dar aos hospitais, laboratórios fabricantes de medicamentos, clínicas médicas, exames laboratoriais, planos de saúde, consultas, etc seria de tamanho proporcionalmente grande à médio prazo.

O temor é grande na área médica, fato de prova disto foram os testes feitos com a substância pelo ICESP (Instituto do Câncer do Estado de São Paulo) que houve provável manipulação do composto e que não surtiu efeitos benéficos satisfatórios. O Dr. Orivaldo Chierice, criador da Fosfoetanolamina Sintética disse que ao analisá-la posteriormente encontrou várias outras substâncias que não pertenciam ao composto em sua forma original, confirmou em audiência pública, (veja o vídeo).

Postagens populares